sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Super Classic - A União

A maioria dos amigos que passam por aqui já está cansado de saber que nesse novo regulamento de 2009 ainda serão permitidos participar a maioria dos carros da antiga Super Classic que utilizam motores não originais em seus carros, portanto toda a Divisão 3 terá apenas esse ano de 2009 para competir, porque a temporada de 2010 todos terão que adaptá-los para correrem com seus motores originais ou guardá-los em casa.
Acho que ainda temos uma última alternativa que seria a união de todos esses pilotos e preparadores que praticamente foram deixados de lado por essa Comissão criada pela Fasp e formarmos um grupo forte e sólido para questionar tal regulamento praticamente imposto por pessoas que nem se quer participaram das últimas temporadas da Super Classic quando chegamos a largar com 42 carros no grid.

Vídeos Historic Cars

video

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

domingo, 25 de janeiro de 2009

Classificação Final - Preliminar GP Cidade de São Paulo

Poucos carros fizeram a preliminar do GP Cidade de São Paulo apenas 16 carros largaram, mesmo sendo a primeira prova do ano achei o número de inscritos baixo pelo porte do evento e também pelo menor valor das inscrições em comparação com o Campeonato Paulista que esse ano deve aumentar de novo.
Não sei ainda como foi a premiação da prova mais no site oficial da cronometragem da prova os carros foram divididos em apenas duas categorias D3 e D2C2, ainda tendo como referencia o regulamento do ano passado, acho eu...
Não fui ao autódromo assistir a prova, quem souber como foi a prova, comente...

1 - 7 Ricardo Malanga - Puma 2.0 2:01.338
2 - 98 Luiz Finotti - Corcel 2:04.119
3 - 914 Paulo Sousa - Fusca 2:06.335
4 - 45 Wanderley Natali - Passat 2.0 2:06.315
5 - 99 Ricardo Magnusson 2:09.487
6 - 44 Rogério Tranjan - Passat 2:09.684
7 - 72 Du Lauand - Fusca 2:10.503
8 - 21 Carlos Braz - Passat 75 2:12.487
9 - 112 Michael Preffer - TL 1.6 2:13.600
10 - 9 Anuar Askari - Miura 2:19.623
11 - 50 Felipe Castro - Passat 2:10.789
12 - 30 Algacir Sermann - Fusca 2:13.668
13 - 27 Waldevino Junior- Puma 1.6 2:26.241
14 - 71 Hugo Borghi - Brasilia 2.0 2:09.384
15 - 4 Eugenio Olivo - Karmann Ghia 2:28.190
16 - 459 Leandro Magnusson 2:17.391

IV GP Cidade de São Paulo - Treino Classificatório

Na Primeira prova de 2009 apenas 17 carros inscritos para a preliminar do GP Cidade de São Paulo...
Será que esse novo regulamento maluco que foi imposto pela Comissão de Antigomobilismo da Fasp afastou a maioria dos pilotos ???
Bem, vamos esperar a 1ª Etapa de 2009 em fevereiro para termos certeza...

1 - 7 Ricardo Malanga - Puma 2.0 1:59.476
2 - 98 Luiz Finotti - Corcel 2:02.437
3 - 914 Paulo Sousa - Fusca 2:06.106
4 - 45 Wanderley Natali - Passat 2.0 2:06.859
5 - 71 Hugo Borghi - Brasilia 2.0 2:08.479
6 - 99 Ricardo Magnusson 2:09.402
7 - 44 Rogério Tranjan - Passat 2:09.822
8 - 27 Waldevino Junior- Puma 1.6 2:10.178
9 - 72 Du Lauand - Fusca 2:10.374
10 - 21 Carlos Braz - Passat 75 2:10.726
11 - 50 Felipe Castro - Passat 2:11.620
12 - 30 Algacir Sermann - Fusca 2:14.219
13 - 459 Leandro Magnusson 2:15.367
14 - 112 Michael Preffer - TL 1.6 2:15.481
15 - 9 Anuar Askari - Miura 2:20.691
16 - 69 Flavio Gomes - Lada 2:20.868
17 - 4 Eugenio Olivo - Karmann Ghia 2:23.231

IV GP Cidade de São Paulo - 3º Treino Livre

1 - 98 Luiz Finotti - Corcel 2:02.391
2 - 45 Wanderley Natali - Passat 2.0 2:05.335
3 - 71 Hugo Borghi - Brasilia 2.0 2:06.434
4 - 21 Carlos Braz - Passat 75 2:09.480
5 - 99 Ricardo Magnusson 2:10.502
6 - 44 Rogério Tranjan - Passat 2:11.814
7 - 50 Felipe Castro - Passat 2:11.841
8 - 30 Algacir Sermann - Fusca 2:15.150
9 - 72 Du Lauand - Fusca 2:16.230
10 - 69 Flavio Gomes - Lada 2:19.786
11 - 9 Anuar Askari - Miura 2:23.152
12 - 459 Leandro Magnusson 2:29.959
13 - 4 Eugenio Olivo - Karmann Ghia 2:34.224

sábado, 24 de janeiro de 2009

IV GP Cidade de São Paulo - 2º Treino Livre

1 - 98 Luiz Finotti - Corcel 2:05.929
2 - 44 Rogério Tranjan - Passat 2:08.458
3 - 71 Hugo Borghi - Brasilia 2.0 2:08.644
4 - 50 Felipe Castro 2:11.846
5 - 99 Ricardo Magnusson 2:12.681
6 - 27 Waldevino Junior- Puma 1.6 2:12.722
7 - 72 Du Lauand - Fusca 2:13.444
8 - 112 Michael Preffer - TL 1.6 2:14.289
9 - 30 Algacir Sermann - Fusca 2:14.492
10 - 9 Anuar Askari - Miura 2:33.696
11 - 4 Eugenio Olivo - Karmann Ghia 2:43.668

IV GP Cidade de São Paulo - 1º Treino Livre

Foram apenas 12 carros que participaram do primeiro terino livre para a preliminar dos 1000 km de Interlagos que será realizado amanhã dia 25 de janeiro.

1 - 7 Ricardo Malanga - Puma 2.0 1:59.756
2 - 98 Luiz Finotti - Corcel 2:03.415
3 - 45 Wanderley Natali - Passat 2.0 2:06.556
4 - 21 Carlos Braz - Passat 75 2:10.064
5 - 27 Waldevino Junior- Puma 1.6 2:12.422
6 - 50 Felipe Castro 2:12.600
7 - 44 Rogério Tranjan - Passat 2:13.388
8 - 72 Du Lauand - Fusca 2:14.944
9 - 30 Algacir Sermann - Fusca 2:17.127
10 - 99 Ricardo Magnusson 2:21.496
11 - 112 Michael Preffer - TL 1.6 2:27.561
12 - 4 Eugenio Olivo - Karmann Ghia 3:09.961

BMW 1600

BMW 1.600 GT, mais um carro alemão do nosso amigo e piloto Dr. Luque, que participará do "Campeonato de Carros Antigos" ou "Históricos de Competição" em 2009, mais ainda prefiro chamar a categoria de Super Classic. O carro nasceu no Galpone, de Marcelo Casari e ficou lindo, tive a oportunidade de ver o carro por duas vezes ainda na fase de preparação e se não me engano postei aqui as duas fotos tiradas na Impacto especiais e no Dudu escapamentos... Parabéns ao Luque pelo carro e a todos os envolvidos na construção desta jóia...
As fotos são do Blog do Saloma...



quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Novos Carros

video

For Sale

É com muita dor no coração que coloco à venda meu carro e companheiro de finais de semana...
Maiores informações e perguntas responderemos a todos os interessados. Obrigado...
RG

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Regulamento 2009 - Fórmula Classic RS

Fórmula Classic
Regulamento 2009

ARTIGO 1 – VEÍCULOS E MODIFICAÇÕES PERMITIDAS

Podem participar do evento veículos nacionais com no mínimo 30 anos (ano base 1979) e importados com no mínimo 25 anos, além dos abaixo descritos:
1.1 Ficam liberados sem limite de idade os veículos abaixo relacionados;
A - FIAT – os modelos: EUROPA, SPAZIO e o OGGI
B - VOLKSWAGEN – os modelos SEDAN e BRASILIA
C - CHRYSLER – o modelo DODGE POLARA
D - Ficam liberados sem limite de idade desde que mantenham o visual do carro até 1979 os modelos do PASSAT e CHEVETTE
E - Esportivos nacionais feitos em fibra com suas mecânicas originais serão aceitos sem limite de idade.
F - Réplicas do Porsche 550 Spyder e Porsche 356 com chassis tubular, utilizando exclusivamente motores a ar com até 1600cc, competindo na divisão 2, na Cat. C.
G - Somente veículos que mantenham as linhas originais de fábrica e com ótima apresentação serão admitidos na competição.
H - Não será permitida a participação de veículos utilitários.
I - A organização poderá aceitar a inscrição de até um carro por categoria, mesmo que não se enquadre totalmente neste regulamento. O mesmo participará como convidado especial, não interferindo na classificação da prova.

1.2 IDENTIFICAÇÃO

A identificação da categoria deverá ser colocada no para – brisa e no vidro traseiro com diâmetro de 200mm

Divisão 1 – fundo vermelho com letras brancas. (D1)
Divisão 2 – fundo azul com letras brancas. (D2)
Divisão 3 – fundo preto com letras brancas. (D3)

1.3 CLASSIFICAÇÃO

Serão abertas classificações em separado para três divisões de veículos sendo duas subdivididas em três categorias, totalizando sete categorias.

DIVISÃO 1

Cat. A - até 1400cc
Cat. B - de 1401cc à 1600cc
Cat. C - de 1601cc à 2500 cc.


DIVISÃO 2

Cat. A – até 1400cc
Cat. B – de 1401cc à 1600cc
Cat C - de 1601cc à 2500cc

DIVISÃO 3

Acima de 2501cc e Força Livre


1.4 – MODIFICAÇÕES PERMITIDAS

Tudo que não constar deste regulamento é expressamente proibido, sendo assim, todo o item que não for contemplado neste regulamento deverá encontrar-se nas suas características originais.
No caso de dúvida, as peças deverão ser confrontadas com as originais de fábrica.
Quando este regulamento não permitir clara e especificamente que a peça ou componente possa receber algum tipo de trabalho, esta deverá ser mantida original.

ARTIGO 2 - CARROCERIAS E DIMENSÕES

2.1 – CARROCERIA

DIVISÃO 1 - Totalmente original
DIVISÃO 2 - A aparência externa deverá ser original de maneira que o veículo possa ser facilmente identificado pela sua marca e modelo. A carroceria em fibra de vidro somente será permitida quando for de fabricação original do veículo.
Permitido escopo ou abertura na parte da frente para o sistema de arrefecimento, (radiadores de água ou óleo e sistema de freio).
Proibido o uso de spoiller dianteiro.
Proibido o uso de aerofólio (asa) e extrator de ar traseiro ou qualquer apêndice aerodinâmico (chapa de alumínio ou fibra de vidro) localizado na parte traseira do veículo, dianteiro ou saias laterais com efeito aerodinâmico.
DIVISÃO 3 - Permitido a substituição de capo do motor, portas e pára-lamas, por peças iguais feitas em fibra de vidro ou qualquer outro material seguro, está também liberada a colocação de spoiler frontal e de aerofólio traseiro que não ultrapasse a largura e a altura da carroceria.
*É obrigatória a manutenção do pára-brisa com a mesma dimensão e formato do original, assim como a sua inclinação.

2.2 – MATERIAIS INFLAMÁVEIS

DIVISÃO 1 – o interior deverá ser mantido original, podendo substituir o banco do piloto por um próprio para competição (banco concha)
DIVISÃO 2 e 3 - Obrigatória a retirada dos bancos, laterais internas de papelão, forrações acústicas e demais materiais inflamáveis.

2.3 – PÁRA-CHOQUE

DIVISÃO 1 – a retirada do pára-choque é opcional.
DIVISÃO 2 e 3 - Obrigatória a retirada dos pára-choques.


2.4 – PARALAMAS

DIVISÃO 1 – é permitido rebater internamente as “abas”,
DIVISÃO 2 - Permitido rebater, cortar ou retirar material das “abas” dos pára-lamas desde que os mesmos mantenham suas formas originais.
DIVISÃO 3 - Permitido cortar “abas” e alargar livremente.

2.5 – ESPELHOS RETROVISORES

Para todas as divisões é obrigatório a permanência dos espelhos retrovisores, interno e externo esquerdo e direito quando o veículo for produzido com estes, sendo liberado o uso de qualquer marca e modelo.

2.6 – VIDROS

DIVISÃO 1,2 e 3 - Só é permitido o uso de pára–brisa laminado ou temperado c/ adição de insulfilm transparente, ou de película para blindagem transparente.
DIVISÃO 2 e 3 - Os demais vidros poderão, ser substituídos por acrílico ou policarbonato.

2.7 – TRAVA DO CAPÔ

DIVISÃO 2 e 3 - Obrigatória a instalação de duas travas de segurança no capô dianteiro.

2.8 – FARÓIS

DIVISÃO 2 e 3 - Permitida a substituição dos faróis por chapas de alumínio, tela ou fibra de vidro, mas mantendo-se o desenho original.

2.9 – GANCHOS DE REBOQUE

DIVISÃO 2 E 3 - Obrigatório a colocação de gancho de reboque na dianteira e na traseira do veículo, firmemente fixado.
Este gancho deverá ser metálico de diâmetro mínimo 6,3 mm, identificado com cor contrastante com a cor do veículo para facilitar a localização, fixados com no mínimo dois parafusos de 8 mm.


ARTIGO 3 – MOTOR

3. 1 MOTOR:

DIVISÃO 1 - Original sem nenhum tipo de retrabalho.
DIVISÃO 2 – O bloco do motor e o cabeçote terão que ser originais do carro;
§ É permitido o uso de outros componentes mecânico internos desde que sejam de fabricação nacional.
§ É liberado o uso de motores Ford CHT 1300cc para veículos Gordini e Interlagos.
É permitido o aumento de cilindrada;
§ É permitido a substituição do carburador original.



DIVISÃO 3 - O bloco do motor e o cabeçote terão que ser originais do carro;
o É permitido o uso de outros componentes mecânicos internos desde que sejam de fabricação nacional.
o Só é permitido o aumento de cilindrada via curso ou aumento do diâmetro dos cilindros.
o Pistões e bielas, assim como o virabrequim e o eixo de comando de válvulas, podem ser retrabalhados ou substituídos.
o É permitido retrabalhar o cabeçote, assim como substituir válvulas.
o É permitido aos veículos importados a troca de motor, por um de fabricação nacional, dentro do regulamento acima (motor com fabricação de 30 anos e que mantenha o mesmo número de cilindros do motor original)
o Não é permitida a utilização de motores sobre-alimentados, em hipótese alguma.


3.2 – PRODUÇÃO DE MOTORES



— Veículos que tiveram diversas motorizações ao longo de seu período deverão respeitar as opções disponíveis até 1979.

3.3 – CARBURADORES PERMITIDOS

DIVISÃO 1 – permitido o uso de até duas borboletas com diâmetro máximo de 32mm. DIVISÃO 2 – permitido o uso de até quatro borboletas com o diâmetro máximo de 40mm. DIVISÃO 3 – permitido o uso de até quatro borboletas com o diâmetro máximo de 50 mm.
Parágrafo Único – não é permitido o uso de injeção eletrônica ou direta de combustível ou qualquer outro tipo de alimentação que não seja por meio de carburadores, exceto se essa for original do veículo e de época.


3.4 – ESCAPAMENTO

DIVISÃO 1 - deve ser mantido o coletor de escape original,restante é livre
DIVISÃO 2 e 3 - é permitido o uso de qualquer tipo de escapamento.
No caso de saída (s) lateral ( is ) não deverá (ão) formar saliência em relação a circunferência máxima do carro maior do que de 150 mm para fora.
É obrigatória a utilização de abafador no escapamento sempre que o motor for acionado no interior dos boxes.

ARTIGO 4 - COMBUSTÍVEL

4.1-TIPO DE COMBUSTÍVEL


Não é permitido o uso de Metanol

4.2 – TANQUE DE COMBUSTÍVEL

DIVISÃO 1 - deverá ser o original, ou de capacidade igual a sua, fixado no local primitivo.
DIVISÃO 2 e 3 - deverá estar fixado em local regularmente protegido, fora do habitáculo, segundo as normas de segurança FIA. Sua fabricação poderá ser em metal ou borracha, sendo vedada a utilização de tanque fabricado em fibra ou plástico.

4.3 –TUBULAÇÃO DE COMBUSTIVEL

DIVISÃO 2 e 3 - é permitida a substituição da canalização original de combustível por outra de qualquer diâmetro a qual, no entanto, não poderá passar por dentro do habitáculo, sem proteção adequada.

4.4 – BOMBA E FILTRO DE COMBUSTÍVEL

DIVISÃO 2 e 3 - é permitido o uso uma ou mais bombas de combustível que deverão ser posicionadas fora do habitáculo do veículo.

ARTIGO 5 - LUBRIFICAÇÃO E ARREFECIMENTO

5.1 – RESERVATÓRIO PARA RESPIRO

Para todas as divisões é obrigatório a colocação de um reservatório translúcido de no mínimo um litro para os respiros do motor.

5.2- RADIADOR

DIVISÃO 2 e 3 - é permitido o uso de radiador de óleo extra, com capacidade livre.

5.3 – MANGUEIRAS

DIVISÃO 2 e 3 - Para veículos com motor traseiro, é permitida a passagem das mangueiras de óleo ou água pelo interior do veículo, dentro do túnel ou por baixo do veículo, porém sem emendas e bem fixadas.


ARTIGO 6 - SISTEMA ELÉTRICO

6.1 – BATERIA

Permitido o uso de chumbo ácido, fabricada no Brasil, com capacidade de 12 volts de qualquer marca, tipo selada.

6.2 – LUZES DE FREIO

Para todas as divisões é obrigatório o uso de 2 (dois) pontos de lâmpadas de freio com capacidade de 21 watts, que ao final da prova esteja em perfeito funcionamento. Vide disposto no artigo 14 – parágrafo 1 do Regulamento Desportivo.
Permitida a instalação de mais 2 (dois) pontos de lâmpadas na parte interna do habitáculo voltada para a parte traseira do veículo.

ARTIGO 7 - TRANSMISSÃO PARA AS RODAS

7.1 CAIXA DE CÂMBIO

DIVISÃO 1 - deve ser original, não podendo haver qualquer retrabalho ou troca de relações.
DIVISÃO 2 e 3 - carcaça do câmbio tem que ser original do carro podendo ser retrabalhada livremente, com outros componentes de fabricação nacional, sendo obrigatório o uso da marcha ré funcionando. É vedada a utilização de engate seqüencial ou de controle eletrônico

7.2 – DIFERENCIAL

DIVISÃO 1 – Original do carro.
DIVISÃO 2 e 3 - A caixa do diferencial original do veículo. Sendo liberado os componentes internos desde que seja de fabricação nacional e é permitido o sistema de diferencial Auto – Blocante. É proibido o uso de controle eletrônico de tração.
ARTIGO 8 - SUSPENSÃO

8.1 – AMORTECEDORES E MOLAS

DIVISÃO 1 – Originais do carro, podendo os amortecedores serem recalibrados e rebaixamento das molas.
DIVISÃO 2 e 3 - é livre a utilização de amortecedores e molas, quanto à marca, modelo e calibragem, inclusive sendo permitido amortecedores com mola externa, desde que de fabricação nacional.

ARTIGO 9 - SISTEMA DE FREIOS

9.1 – FREIO

DIVISÃO 1 - o conjunto original, obrigatoriamente, deve ser mantido. Válvulas limitadoras só poderão ser utilizadas quando equipamento original.
DIVISÃO 2 e 3 - o sistema de freios, dianteiro e traseiro, a disco ou a tambor, é livre, porém devem ser de fabricação nacional e limitado a uma pinça de freio por roda. É permitido o uso de válvula anti-bloqueio, assim como sistemas, dianteiro e traseiro, completamente independentes É vedado o uso de disco de carbono ou controle eletrônico de frenagem (ABS).

9.2 – TOMADAS DE AR PARA FREIOS

DIVISÃO 2 e 3 - É permitido o uso de tomadas de ar para ventilação dos freios dianteiros e traseiros.

9.3 – FREIO DE ESTACIONAMENTO


DIVISÃO 2 e 3 - O sistema de freio de estacionamento (freio de mão) poderá ser retirado sendo opcional o seu uso.

ARTIGO 10 - SISTEMA DE DIREÇÃO

Divisão 1 – Original do veículo
Divisão 2 e 3 - Original do veículo, pode haver modificações, mas obrigatoriamente deverá usar somente componentes nacionais de série.


10.1 – VOLANTE


Permitida a utilização de volante de direção esportiva, exceto de madeira.


ARTIGO 11 - RODAS E PNEUS

11.1 – RODAS

DIVISÃO 1 -Rodas com aro original e tala no màximo 7 “
DIVISÃO 2 e 3 -Livre quanto a medidas e material fabricado

11.2 – PNEUS

DIVISÃO 1 - Radiais, com perfil igual o original ou no mínimo de 70% (setenta por cento).
DIVISÃO 2 - Uso livre em seus modelos, medidas, tipos e preferências. Não poderão ser utilizados pneus de uso exclusivo para a competição.
DIVISÃO 3 - Livre quanto a medidas, tipo e marca inclusive pneus para competição.

ARTIGO 12 – BANCO DO PILOTO

DIVISÃO 2 e 3 – É obrigatório o uso de banco tipo concha, sem trilho.

ARTIGO 13 – EXTINTOR DE INCÊNDIO

Para todas as categorias - Obrigatório a colocação dentro do habitáculo um extintor de quatro kg – pó químico, fixado na posição vertical, ao alcance do piloto.

ARTIGO 14 – CINTO DE SEGURANÇA

Para todas as categorias – Obrigatório o uso de cinto com no mínimo quatro pontos de fixação.

ARTIGO 15 – CHAVE GERAL

DIVISÃO 2 e 3 - É obrigatório o uso de chave geral, ao alcance do piloto e externamente.

ARTIGO 16 – ARCO DE SEGURANÇA

DIVISÃO 1 - Mínimo três pontos (arco mais suporte para trás, e barra lateral – porta do piloto)
DIVISÃO 2 - Mínimo quatro pontos , mais barra lateral
DIVISÃO 3 - seis pontos mais barra lateral

*O arco de segurança pode ser soldado na carroceria, mas é obrigatório além da solda os apoios principais do arco de segurança no chassis sejam fixados por meio de no mínimo quatro parafusos em cada apoio, de 8mm, cada parafuso, com porca e contra porca. Os tubos do arco deverão ser de aço com 44,80mm de diâmetro externo e de 2,35mm de espessura.

ARTIGO 17 – CONSIDERAÇÕES GERAIS

17.1 Será permitida a inscrição de mais de um piloto por veículo.
17.2 Cada etapa terá duas baterias e treino classificatório realizados no mesmo dia.
17.3 Antes da prova “briefing” com presença obrigatória de todos competidores.
17.4 A largada da competição será tipo NASCAR (largada lançada), ou seja, com os carros em movimento e segundo a ordem dos tempos obtidos nas tomadas de tempo. Para a segunda bateria vale a ordem de chegada da primeira. Ambas com volta de apresentação e “Pace Car”
17.5 Os três primeiros classificados de cada categoria ao final de cada etapa ficarão a disposição da comissão técnica para vistoria.

Durante a tomada de tempo e a competição serão observados as normas de segurança e disciplina, estipuladas pelo CDA em vigor, regulamento da categoria, seus adendos e regulamento particular da prova.
Este regulamento tem força da Lei desportiva, em conformidade com os princípios estabelecidos.


Porto Alegre, 15 de janeiro de 2009



terça-feira, 13 de janeiro de 2009

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

A primeira de 2009 - Novos Carros


Após alguns merecidos dias de férias, estamos de volta para este novo ano que começa...


Um feliz 2009 a todos...


Abraços


video