quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Classic Cup 2009

Caros amigos a grande notícia para os amantes de corrida de carros antigos é que a "Super Comissão de Antigomobilismo" foi extinta e já não existe mais.
Nosso regulamento foi modificado e agora serão novamente três divisões, como sempre foram.

Divisão 1 - veículos com motorização original, divididos em três grupos de motorização:
até 1.400 cc.
de 1.400 a 1.600 cc
até 2.500 cc

Divisão 2 - veículos com motorização original, com uma preparação um pouco mais forte, divididos nos mesmos três grupos.

Divisão 3 - que engloba todos os outros carros como os que usam motores não originais até 2.000 cc e réplicas com motores até 1.600 cc à ar.

O nome da categoria a partir de hoje será Classic Cup, um nome até que simpático.
Assim que o regulamento estiver disponível postaremos aqui para posteriores comentários...

5 comentários:

Rogerio Tranjan disse...

Renatão,

dessa forma você pode parar de ficar reclamando, está parecendo uma tia velha.
Desista de aposentar essa beleza de Corcel e vamos para a disputa.

Abs.

Rogério "Passat 44" Tranjan

Renato Giordano disse...

Fala Rogerio...
É muito simples, é só tudo mundo se unir e parar de pensar somente em si próprio e parando de fazer m...
que eu terei o maior prazer de voltar a andar, só que com outro bólido, me aguarde...
Abs.

Anônimo disse...

Não penso que mereçam parabéns. Esses mesmos de sempre da Federação merecem sim ser enquadrados, pois deviam ter feito algo assim há muito tempo, e "tempo" não é o que falta a todos esses. Tenho 52 anos de idade e quando era menor de idade o Bastos já era dirigente. Ainda não aprendeu?
Mexeram-se porque caiu a receita. Só por isso. Não acredito no amor desses senhores pelo esporte. São cifras e movidas a incompetencia.
Além disso, mais um regulamento? Isso é automobilismo ou é uma zona?
Parece que todo mundo começou a brincar de carrinho ontem.
Porque não fazem valer o anterior ipsis literis (pois vão mexer no existente, sim) e se constrói um melhor com calma, lógica e a participação de todos, para valer apenas no ano que vem, com as lições aprendidas desse imbróglio inútil?
Ah... Esqueci que "lições aprendidas" não se aplicam a dirigentes caquéticos, que fazem disso seu meio de vida...
Regulamentos novos não são criados em dias, e nem implantados no correr de um campeonato. É muito difícil voltar um passo, exatamente sobre sua pegada e depois dar dois pra frente?
E PRINCIPALMENTE não deixar correr os carros fora do regulamento, brecando antes da inscrição efetuada para não ficar babando em cima do "checão que receberia"? Até quando correrão verdadeiros protótipos com carros quase originais, e quem devia desclassificar vira pro lado e conta a grana?
Não tenho carteirinha, não sou piloto, não faço parte da categoria, mas sou um cidadão em pleno uso de meus direitos: Continuam sendo um bando de boçais, e o que aconteceu (e ainda continua acontecendo) comprova isso.
Tirar o bode que colocaram no meio da sala não fez a vida de ninguem mais confortável.
Claudio Ceregatti

Renato Giordano disse...

Comendador... Eu nunca conseguiria descrever com melhores palavras... Faço das suas as minhas se me permitir...
Obrigado
Abs.
RG

Anônimo disse...

Então pegando o gancho, amigo Renato...
Reproduzo aqui nesse seu espaço o que acabei de escrever lá no Blog do Aroldo "Cabelo Branco e Puma 18"

Não é ódio não, amigo Aroldo.
É revolta, misturada com desprezo.
São mais de 40 anos que acompanho esse imenso desrespeito por algo que amo de fato.
O Sr. Montagner estava lá? Poderia estar até Max Mosley, Bernie e companhia limitada, não faria nenhuma diferença.
O automobilismo brasileiro como está estruturado há décadas, com clubecos de sala e mala, reunidos numa federação chinfrim que apóia uma confederação medíocre, gera esse tipo de resultado:
Dezenas de categorias que se tornaram cadáveres, nas mãos desses incompetentes todos.
Nenhuma categoria de base, nenhuma parceria com montadoras numa das maiores economias do mundo.
O único autódromo digno é Interlagos, e graças exclusivamente à F1. Os demais estão abandonados.
Nossas categorias são medíocres, pequenas, pífias e inexpressivas.
Não mãos de quem? Dos mesmos de sempre! Há décadas.
A Stock Car, a Truck e a Porsche Cup só vingaram nas mãos da iniciativa privada, apesar dessa administração nefasta, que nada cria e de tudo se apropria.
Se tivessem de fato um mínimo de amor, uma pequena dose de bom senso, um pedacinho que fosse de competencia, com as armas e poderes que tem nosso automobilismo seria pujante.
E não é. E pior: Definha dia a dia, enquanto que uns poucos e os mesmos de sempre repetem seus erros crassos, seguidamente, desrespeitosamente, acintosamente e nada acontece.
Pra mim não passam de uma corja, uns inúteis, um amontoado de aproveitadores. Dirigentes travestidos de autoridades que fazem péssimo uso do poder que de fato tem, no meio desse cipoal de leis anacrônicas que regem esse país.
A SuperClassic cresceu e apareceu, não era perfeita. No lugar de evoluírem, a demoliram premeditadamente. No lugar de pegar algo bom e melhorar, pioraram. Como fizeram com muitas outras, sempre e sempre.
Depois disso, esse ano de transição que levou à famigerada comissão plenipotenciária, e deu no que deu.
Agora voltam atrás, e criarão um novo nome, logotipo e regulamento num campeonato em andamento.
Seria cômico se não fosse trágico.
Repito:
O que fizeram, do alto de sua prepotencia, foi tirar o bode da sala, sim.
Para dar a impressão que melhorou. Ou que fizeram alguma coisa de útil, quiçá magnânima.
Teriam feito se tivessem raciocínio lógico, mas não tem.
O fedor do bode permanece, assim como a bagunça que fez.
Quando tanto o fedor como a bagunça passarem, quem quer apostar comigo que vão fazer besteira de novo, para variar?
Claudio Ceregatti